Home Sem categoriaGreve Em assembleia, rodoviários de Natal aprovam indicativo de greve por tempo indeterminado

Em assembleia, rodoviários de Natal aprovam indicativo de greve por tempo indeterminado

Por AdrianoSantos
0 comentário 3 visualizações

Um indicativo de greve foi aprovado, por unanimidade, pelos trabalhadores rodoviários da capital potiguar. A decisão foi tomada nesta terça-feira (11), em assembleia geral da categoria. O início da paralisação deverá ocorrer na próxima semana, mas ainda sem data definida.

Os trabalhadores reclamam de dois anos sem reajuste salarial e cobram, também, retorno do pagamento integral do vale-alimentação. A categoria garante que o assunto já foi judicializado e reforça que as negociações não avançaram. “O processo encontra na justiça, no TRT, em fase final de conciliação. No entanto, as negociações não avançaram e os empresários se encontram intransigentes e não apresentaram nenhuma proposta para a categoria”, afirmou o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN).

Após a deliberação da assembleia, a legislação federal determina a publicação por meio de edital em um jornal de grande circulação, algo que deve ocorrer até a sexta-feira. Apenas 72h após a publicação o movimento pode ter, de fato, início.  

A categoria pleiteia reajuste e justifica com os empresários tiveram isenção de impostos desde o ano retrasado. O que a categoria se reporta são incentivos fiscais no ISS e ICMS, este último renovado por mais um ano na incidência sobre o óleo diesel, combustível utilizado nos veículos. Com a medida, segundo o Governo do Estado, o valor renunciado é de R$ 1 milhão/mês. 

Negociação
As negociações entre motoristas e empresários do sistema de transporte público da capital potiguar estavam paralisadas desde a metade do mês de dezembro. Existia a expectativa das tratativas avançarem em janeiro, o que não aconteceu segundo o Sintro/RN. O único encontro entre as partes nos tribunais ocorreu em reunião no último dia 14 de dezembro. 

Um dos impasses se reporta ao pagamento do vale-alimentação. Até março do ano passado, as empresas pagavam R$ 315 aos rodoviários como benefício, mas, com a redução das linhas em circulação em decorrência da pandemia da covid-19, o valor do vale-alimentação foi reduzido para R$ 180. A renegociação desse valor faz parte das reivindicações da categoria.

Em uma das audiências, o Sintro sugeriu ao Seturn, diante do desembargador Eridson Fernandes de Medeiros, que o sindicato das empresas pagasse o valor integral do vale-alimentação aos motoristas de ônibus até o 5° dia útil do mês de janeiro. O Seturn preferiu não dar uma resposta na hora, e o Tribunal deu o prazo de cinco dias para a avaliação da proposta. O posicionamento não ocorreu o que, segundo o diretor de comunicações do sindicato, Harley Deyverson, foi uma forma da categoria dizer que não iria pagar, o que se confirmou em janeiro. 

Related Articles

Deixe um comentário