Home Sem categoria Styvenson, sobre Girão: “É imoral porque ele ganha suficiente para pagar”

Styvenson, sobre Girão: “É imoral porque ele ganha suficiente para pagar”

Por AdrianoSantos
0 comentário 4 visualizações

Senador capitão combate gastos em alimentação do deputado general, que come picanha e paga com dinheiro público

“Na minha ideia é imoral porque ele ganha o suficiente para pagar tudo isso”, afirmou o senador Styvenson Valentim (Podemos), ao se pronunciou sobre os gastos alimentares pagos com cota parlamentar pelo deputado federal General Girão (PSL). Para ele, apesar de ser prevista pela legislação brasileira, a situação é inaceitável diante da realidade dramática de 15 milhões de brasileiros que sofrem com o desemprego recorde e outros milhões que estão dentro da linha da miserabilidade.

“Não é irregular ou ilegal, está dentro da legislação e da legalidade, mas na situação em que o país vive, com cerca de 15 milhões de desempregados, é imoral. Na minha ideia é imoral porque ele ganha o suficiente para pagar tudo isso. E antes de ser deputado, como ele pagava esses gastos?”, questionou o senador.

Conhecido por ser exigente no cumprimento da lei, Styvenson afirmou que todos os parlamentares deveriam olhar mais para a atual situação econômica enfrentada pelos brasileiros, antes de efetuar gastos pagos com dinheiro do contribuinte com coisas pessoais, como alimentação, ainda mais diante do salário de mais de R$ 33 mil e demais verbas percebidas por estes mensalmente.

E vai além: “Se qualquer pessoa estivesse sentada na cadeira de um parlamentar com tantos privilégios e regalias, ela abriria mão disso? Pergunto ao brasileiro, não ao deputado Girão, que já mostrou aí, mas faço a pergunta ao brasileiro que vota em político. Se o eleitor, com tanta disponibilidade de recursos, entre cota de gabinete, dinheiro pra gastar com comida, combustível, moradia, tantos auxílios que tem, se ele abriria mão disso tudo?”, questionou o senador.

Para a deputada estadual Isolda Dantas (PT), os gastos de Girão com alimentação pagos com dinheiro do contribuinte, e que inclui itens como picanha premium, bifes, salmão, peixes com molhos gourmet, sushi, mousse de maracujá, pudim, limonada suíça e coca-cola, entre outros, contrastam com as falas infladas contra o governo estadual. “Enquanto a governadora Fátima paga dívida milionária deixada pelas gestões anteriores, quem fala mal dela gasta dinheiro público com picanha, salmão e limonada”, escreveu em uma rede social.

Girão se hospedou em resort e pagou com dinheiro público

Além de comer picanha e salmão com dinheiro de cota parlamentar, General Girão usou o recurso público para se hospedar em resort de luxo no município de Tibau do Sul, um dos destinos turísticos mais procurados e caros do país. Em maio passado, ele passou um final de semana hospedado no Hotel Marinas, entre os dias 7 e 9 de maio, o que custou aos cofres públicos o total de R$ 798 apenas em duas diárias do resort.

Além de se hospedar em hotel à beira-mar e pagar com dinheiro público, Girão, que recebe um salário de R$ 33.763,00 como deputado federal e R$ 28.161,36 como general da reserva do Exército Brasileiro, tem uma alimentação bastante rica em proteínas, com preferência por picanha premium, bifes especiais, salmão e peixes com molhos gourmet e sobremesas. Também é generoso, com gorjetas pagas com o dinheiro do povo.

A cota parlamentar deve ser usada apenas no exercício da atividade parlamentar, conforme consta na prestação de contas do deputado federal no portal da Câmara dos Deputados. Entretanto, foi usada para pagar a despesa, assim como os gastos alimentares do deputado, está detalhada na prestação de contas do parlamentar, no Portal da Câmara.

Related Articles

Deixe um comentário