Home Notícia PolicialFalsificação RN: Polícia prende três suspeitos com mais de 200 carteiras de identidade falsificadas

RN: Polícia prende três suspeitos com mais de 200 carteiras de identidade falsificadas

Por AdrianoSantos
0 comentário 0 visualizações

Homens também tinham falsificações de carteiras de trabalho, reservistas e certidões de nascimento. Polícia investiga como eles conseguiram material, selos e carimbos oficiais.

Um homem de 39 anos, outro de 33 e outro de 28 foram presos nesta quinta-feira (7) em Natal suspeitos de produzirem documentos falsificados. Pelo menos 200 carteiras de identidade foram encontradas com eles.

Na casa de um dos suspeitos, no bairro de Santos Reis, na Zona Leste da capital, a polícia encontrou, além das centenas de carteiras de identidade do Itep, muitas delas com a mesma foto e nomes diferentes, selos do Tribunal de Justiça do RN, carimbos, certidões de nascimento, reservistas e carteiras de trabalho. Havia ainda uma pistola e munições.

O suspeito que tinha o material em casa já tinha mandado de prisão em aberto e estava sendo investigado. A suspeita da polícia é de que ele falsifica documentos para entregá-los a foragidos da Justiça e membros de facções criminosas que atuam na Zona Leste da capital.

“A gente iniciou há uns dois meses esse inquérito. E a investigação se deu porque nós tínhamos notícia de que esse rapaz estaria falsificando documentos públicos, sobretudo RG, e vendendo para foragidos da Justiça”, disse o delegado da 4ª Delegacia de Polícia, em Mãe Luiza, Júlio César Lima.

Os policiais chegaram até o suspeito principal após abordarem um “cliente” que estava com o documento falsificado. Ele entregou o fornecedor.

A polícia agora vai investigar como o homem teve acesso aos documentos em branco.

“Diante dessa materialidade, desse corpo de delito que nós apreendemos, esse inquérito ganha um leque muito maior. A gente vai sentar com o pessoal do Itep para avaliar esses documentos”, disse o delegado.

“A gente também tem que considerar que esse rapaz tem possivelmente algum elo, contato com alguém do Itep ou de com algum órgão público, porque ele fazia muitas pesquisas, obtinha muitos documentos. Não estou dizendo que há, mas é nossa obrigação averiguar isso”.

Deixe um comentário