Revista divulga áudio em que Wajngarten cita ‘incompetência’ da Saúde em negociação de vacinas

Renan pede, mas presidente da CPI diz que não vai mandar prender ex-secretário de Bolsonaro por mentir
maio 12, 2021
AGU redige habeas corpus para Pazuello ficar em silêncio na CPI da Covid
maio 12, 2021

Revista divulga áudio em que Wajngarten cita ‘incompetência’ da Saúde em negociação de vacinas

Ouça a matéria aqui!

A revista “Veja” divulgou na tarde desta quarta-feira um trecho do áudio da entrevista com o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência Fabio Wajngarten feita no fim de abril. Na conversa, Wajngarten classificouo processo de negociações do Ministério da Saúde para aquisição de vacinas com a palavra “incompetência”. No período a pasta ainda estava sob o comando de Eduardo Pazuello.

Mais cedo, na sessão da CPI da Covid, o ex-secretário afirmou que não havia chamado de Pazuello de “incompetente” e que a palavra teria sido utilizada na capa da revista para chamar atenção. Nos áudio de 26 segundos divulgado pela publicação o repórter questiona se “foi negligência ou incompetência?” e Wajngarten afirmou que foi “incompetência”.

“Foi incompetência. Quando você tem um laboratório americano com cinco escritórios de advocacia apoiando a negociação e tem do outro lado um time pequeno, tímido, sem experiência, é sete a um”, disse Wajngarten.

Interpelado pelo relator da CPI sobre as declarações à revista, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) se irritou com as respostas evasivas e chamou Wajngarten de mentiroso. A sessão precisou ser suspensa por cinco minutos após uma confusão e ao retomar o depoimento, Calheiros disse que poderia pedir a prisão de Wajngarten. Ele afirmou que vai requerer os áudios da entrevista à Veja.

— Se mentiu à Veja e a esta comissão, vou requerer a forma da legislação procesusal a prisão do depoente — disse Calheiros.

Wajngarten tentou tangenciar as perguntas feitas sobre a entrevista, provocando a reação de Calheiros e do presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM). Eles reclamaram que o ex-secretário estaria mentindo.

— Está tangenciando as perguntas. Depois a gente toma uma medida mais radical, e aí vão dizer que somos isso e aquilo. Por favor, não menospreze a nossa inteligência. Ninguém é imbecil aqui. O senhor está mentindo aqui para todos nós. Chamou Pazuello de incompetente? — questinou Aziz.

O presidente da CPI lembrou que Wajngarten só foi chamado à CPI por causa da entrevista que deu à “Veja”, publicada no mês passado. Na época, ao ser questionado por que a negociação com a Pfizer não foi em frente, ele disse que foi por “incompetência e ineficiência”. Perguntado então se estava se referindo a Pazuello, ele disse que se referia à “equipe que gerenciava o Ministério da Saúde nesse período”. Também eximiu Bolsonaro de responsabilidade e disse que “ele era abastecido com informações erradas, não sei se por dolo, incompetência ou as duas coisas”.

Visualizações: 80

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *