Reservatórios do RN encerram primeiro semestre com 49,54% da capacidade total

Homem suspeito de abusar sexualmente da própria filha é preso em Parnamirim
29 de junho de 2021
Gabinete de Bolsonaro admite não ter provas sobre suposta fraude eleitoral em 2018
29 de junho de 2021

Reservatórios do RN encerram primeiro semestre com 49,54% da capacidade total

Barragem Santa Cruz do Apodi. Foto

Ouça a matéria aqui!

Reservatórios monitorados pelo Igarn que estão secos são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira 28, indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN terminam o mês de junho somando 2.168.706.703 m³, percentualmente, 49,54% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período de 2020, as reservas estaduais eram de 2.470.934.501 m³, equivalentes a 56,45% da sua capacidade total.

Maior barragem do RN, a Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.384.998.118 m³, correspondentes a 58,36%, da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No dia 28 de junho de 2020, o reservatório estava com 1.558.367.436 m³, percentualmente, 65,67% do seu volume total.

Já a barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 252.078.965 m³, equivalentes a 42,03% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 211.608.710 m³, correspondentes a 35,29% do seu volume total.

A barragem Umari, terceiro maior reservatório do RN, acumula 208.783.487 m³, percentualmente, 71,3% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No final de junho do ano passado, o manancial estava com 269.282.810 m³, correspondentes a 91,96% do seu volume total.

Apenas o açude Flechas, localizado em José da Penha, permanece com 100% da sua capacidade. No mesmo período do ano passado o manancial estava com 995.925 m³, correspondentes a 11,13% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³.

Os reservatórios que permanecem com volumes superiores a 90% da sua capacidade são: o açude público de Encanto, com 99,56%; Rodeador, localizado em Umarizal, com 98,05%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 97,33%; o açude público de Marcelino Vieira, com 96,11% e Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 96,08% do seu volume total.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 29.368.826 m³, equivalentes a 53,55% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No mesmo período do ano passado o reservatório estava com 20.483.894 m³, correspondentes a 37,35% do seu volume total.

O açude Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 2.500.950 m³, percentualmente, 23,02% da sua capacidade total, que é de 10.865.000 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 3.015.844 m³, correspondentes a 27,76% do seu volume total.

O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, acumula 7.906.261 m³, equivalentes a 17,8% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No final de junho de 2020, o manancial estava com 14.837.621 m³, percentualmente, 33,40% do seu volume total.

Os mananciais monitorados pelo Igarn que estão com volumes inferiores a 10% da sua capacidade são: Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 4,66%; Itans, localizado em Caicó, com 3,41% e Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,64%.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que estão secos são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, acumula 10.655.493 m³, correspondentes a 96,7% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 41.815.150 m³, percentualmente, 49,62% do seu volume total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, que atende a usos diversos, acumula 10.072.442 m³, correspondentes a 90,95% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

Visualizações: 185

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *