Mossoró: mais de 650 toneladas de silagem já produzidas

Governo do RN e Instituto Riachuelo apoiam cultivo de algodão no Seridó
24 de junho de 2021
Petrobras doa 100 cilindros de oxigênio para o Rio Grande do Norte
24 de junho de 2021

Mossoró: mais de 650 toneladas de silagem já produzidas

Programa é pioneiro na Secretaria de Agricultura - Foto

Ouça a matéria aqui!

Ao todo, 22 agricultores de 15 comunidades rurais de Mossoró já foram contemplados pelo projeto “Mossoró Forragem”

Levantamento da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEADRU) mostra que o Programa Mossoró Forragem já produziu 658,5 toneladas de silagem. Os dados se referem até o dia 20 deste mês. A iniciativa pioneira é realizada pela Prefeitura de Mossoró em parceria com o Instituto de Assistência Técnicas e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater/RN) e é voltado para agricultores cadastrados no Programa Semear e programas executados pela Emater potiguar.

“O programa Mossoró é pioneiro aqui na nossa Secretaria de Agricultura e ele tem como objetivo atender o agricultor familiar em que ele possa armazenar o alimento na forma de silagem ou de feno. Nós já conseguimos até o dia 20 de junho mais de 650 toneladas de ração”, celebrou o titular da pasta Faviano Moreira que explica a importância do Mossoró Forragem para o pequeno agricultor mossoroense.

“Se não fosse esse programa o produtor teria um custo a mais no período seco, pois ele teria como arcar ou adquirir ração ao preço de comércio e fazendo seu próprio alimento, fazendo sua própria silagem esse custo é bem menor. O programa tem como objetivo dar suporte, ajudar e apoiar o pequeno pecuarista mossoroense”.

Ao todo, 22 agricultores de 15 comunidades rurais de Mossoró já foram contemplados pelo projeto. As localidades já atendidas pelo Mossoró Forragem foram P.A. Independência, P.A. Novo Espinheirinho, P.A. Santa Rita de Cássia, P.A. São Romão, P.A. Vingt Rosado, Sítio Coqueiro, Sítio Carmo, Sítio Chafariz, Sítio Melancias, Sítio Oiticica, Sítio Panela do Amaro, Sítio Pau Branco, Sítio Serra Mossoró, Sítio Sombras Grandes/Colós.

O coordenador do programa Cleiton Dantas destaca que o processo de ensilagem é de suma importância para os pequenos agricultores, principalmente na época de estiagem por conta da ausência de chuvas na região.

“O processo de ensilagem é uma das formas de convivência com o Semiárido e é importante para aproveitar o excesso de forragem produzido na estação chuvosa para uso no período seco. Ele garante um alimento suculento e mantém a maior parte de sua umidade e de alto valor nutritivo. Não podemos esquecer que é uma fonte de alimentação volumosa e nutritiva de baixo custo permitindo reduzir os custos com o usa de concentrados”, destacou o diretor de unidade da SEADRU.

Podem participar do programa agricultores que tenham interesse em conservar a forragem e manter a qualidade nutritiva para ser ofertado aos animais durante a estiagem.

Visualizações: 97

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *