Home Sem categoria Prévia indica desmatamento de 2021 tão alto quanto o de 2020, diz Inpe

Prévia indica desmatamento de 2021 tão alto quanto o de 2020, diz Inpe

Por AdrianoSantos
0 comentário 7 visualizações

Dado do Deter de agosto a julho sobre área desmatada é o 2º pior da série histórica iniciada em 2015

O sistema de alerta de desmatamento Deter, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), registrou 8.793 km2 de área desmatada na Amazônia de agosto de 2020 a julho de 2021. O sistema Deter é considerado uma prévia do dado oficial, o Prodes.

Para Cláudio Almeida, coordenador no Inpe do Programa de Monitoramento da Amazônia e demais Biomas, os dados deste ano do Deter não permitem projetar se teremos oficialmente uma alta ou queda de desmatamento medido pelo sistema Prodes.

Como é uma baixa discreta [4,6%], não dá nem para cravar que o valor oficial do Prodes vai ser menor que o valor do ano passado, que foi recorde. O que deve acontecer é um valor muito próximo de 2020”, diz Almeida. Ele coordena os 2 sistemas de monitoramento, o Deter e o Prodes.

No ano passado, o dado oficial de desmatamento foi o pior dos últimos 12 anos. A área desflorestada no ano (10.851 km2) chegou a patamar parecido com o de 2008.

É o 2º pior resultado da série histórica iniciada em 2015.

O número é 4,5% menor que o do mesmo período terminado em julho do ano passado, quando o indicador atingiu o recorde de 9.216 km2.

O período de agosto a julho do ano seguinte é o considerado o ano de referência no “calendário do desmatamento”. É durante esse intervalo que é medido o dado oficial de desmatamento no Brasil (do sistema Prodes), divulgado em novembro.

Os dados do Deter, mensais, são mais ágeis que os dados oficiais do Prodes, divulgados anualmente. Eles ajudam o governo a tomar decisões mais rapidamente. Como saem antes, são também considerados uma prévia das informações mais precisas do Prodes sobre o desmatamento.

Prévia de agosto tem melhora

O governo tem divulgado dados sobre uma melhora do desmatamento no mês de agosto.

Em audiência pública na comissão de Meio Ambiente do Senado, o ministro Joaquim Leite (Meio Ambiente) celebrou dados prévios do sistema Deter para o mês. “Os números começaram a melhorar, este mês parece que vem melhor que o ano passado, vamos ter aí uma redução praticamente de 30% em relação a agosto do ano passado, mas ainda é uma previa“, disse.

O sistema Deter ainda não divulgou dados para o mês fechado de agosto. Mas a prévia de agosto, de fato, indica redução de desmatamento em relação a 2020. Os alertas indicam desmatamento de 840 km2 do início do mês a 27 de agosto. No mesmo período do ano passado, indicavam 1.292 km2.

Ou seja, a prévia indica redução de 35% em relação a 2020. O número indicado ainda é, no entanto, quase o dobro dos alertas de desmatamento registrados em 2018 (473 km2),  último ano antes do início do governo Bolsonaro.

Dia da Amazônia

Neste domingo (5.set.2021) é comemorado o Dia da Amazônia. Pesquisa do PoderData, realizada a pedido do iCS (Instituto Clima e Sociedade), mostrou que para 80% dos brasileiros, a preservação da Amazônia precisa ser prioridade para os candidatos no próximo ano.

De acordo com a pesquisa, 79% dos brasileiros consideram muito importante a proteção da Amazônia. No recorte sobre em quem o entrevistado votou para presidente no 2º turno das eleições de 2018, o resultado mostra que as questões que envolvem o bioma “unem” grupos políticos no Brasil, mesmo em um ambiente polarizado. Para 77% das pessoas que votaram em Jair Bolsonaro (sem partido) e para 77% que votaram em Fernando Haddad (PT), é muito importante proteger a Amazônia.

Related Articles

Deixe um comentário