Parlamentares da bancada evangélica expõem insatisfação com governo Bolsonaro

Witzel sofre impeachment e perde o cargo de governador do Rio
maio 1, 2021
PF intima líder indígena Sonia Guajajara por críticas ao governo Bolsonaro
maio 1, 2021

Parlamentares da bancada evangélica expõem insatisfação com governo Bolsonaro

Ouça a matéria aqui!

Em meio a sinais dados por partidos de esquerda de que tentarão se reaproximar de igrejas evangélicas para as eleições de 2022, o Planalto enfrenta o seu momento de maior estremecimento na relação com lideranças do segmento desde o início do mandato de Jair Bolsonaro.

O atrito é notícia ruim para o presidente: a última pesquisa do Ipec do mês passado apontou que 38% dos eleitores evangélicos consideram o governo ótimo ou bom, dez pontos percentuais a mais do que a população no geral.

Uma reunião na última quarta-feira, entre o ministro da Educação, Milton Ribeiro, e o pastor e deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP), vice-líder do governo na Câmara, tentou apaziguar um dos vários focos recentes de insatisfação de lideranças cristãs.

O encontro com o parlamentar, um dos mais assíduos interlocutores de Bolsonaro, deu-se a partir da crise causada pela nomeação da advogada Claudia Toledo para a presidência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Há duas semanas, Feliciano havia encrencado com a escolha após divulgar artigos de Claudia defendendo pautas LGBT e métodos do educador Paulo Freire. Pelas redes, o deputado chamou-a de “esquerdopata” e ameaçou deixar a vice-liderança do governo caso a escolha não fosse cancelada.

Visualizações: 19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *