Home SaúdeDiagnóstico Outubro rosa: sinais e sintomas devem ser compartilhados em consulta médica

Outubro rosa: sinais e sintomas devem ser compartilhados em consulta médica

Por AdrianoSantos
0 comentário 9 visualizações

Segundo especialista, não há somente uma causa para o câncer de mama, mas sim, fatores que aumentam o risco de desenvolvimento da doença

O mês de outubro tem um destaque diferenciado para a saúde da mulher. É o período da campanha Outubro Rosa, movimento anual realizado mundialmente que tem a intenção de alertar a sociedade para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Para o ano de 2021, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que surgirá um total de 66.280 novos casos. E os especialistas são unânimes: o diagnóstico precoce é imprescindível para um maior sucesso na cura da doença.

O câncer de mama é uma doença provocada pelo surgimento desordenado de células anormais da mama, ocasionando um tumor com possibilidades de invadir outros órgãos. Alguns tipos têm progresso acelerado, enquanto outros têm um ritmo mais lento. Contudo, em ambos os casos, o tratamento ainda no início da doença tem maior potencial de cura.

Segundo o ginecologista Robinson Medeiros, presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte (Sogorn), não há somente uma causa para o câncer de mama, mas sim, fatores que aumentam o risco de desenvolvimento da doença. A idade está entre os principais. “Estudos indicam que cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. Isso não significa que não possa surgir um câncer de mama ainda na juventude. Contudo, ao passar da idade, as mulheres devem redobrar a atenção aos sinais”, enfatiza.

O médico acrescenta que outros fatores como a obesidade, inatividade física, consumo de bebida alcoólica, exposição frequente a radiações ionizantes para tratamento ou exames diagnósticos e tabagismo também trazem risco ao surgimento da doença.

Em contraponto, uma média de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com hábitos saudáveis, como praticar exercícios físicos, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e a amamentação.

Outubro rosa: sinais e sintomas devem ser compartilhados em consulta médica
Robinson Medeiros, presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte (Sogorn). Foto: Divulgação

Diagnóstico precoce

O câncer de mama pode ser constatado em fases iniciais, desde que se tenha atenção aos principais sinais e sintomas, como o nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor, explica Medeiros. Esta é a principal evidência da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher, segundo Inca.

“Nas consultas, as mulheres devem sempre compartilhar com o médico todo acontecimento em seu corpo que lhe cause estranheza. Estes sintomas são percebidos pela observação das mamas, seja no banho, ou na troca de roupa, ou quando se sentirem mais confortáveis para o autoexame”, esclarece.

Alguns dos sinais no corpo são: vermelhidão na pele da mama, alterações no mamilo, aparição de nódulos nas axilas ou no pescoço, excreção de líquido anormal pelos mamilos. Ao permanecerem estes sinais, eles devem ser analisados pelo médico para confirmação, ou não, do diagnóstico de câncer.

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) recomenda a mamografia anual para as mulheres a partir dos 40 anos de idade, visando ao diagnóstico precoce e a redução da mortalidade.

Deixe um comentário