Vídeo: Natuza Nery vira assunto nas redes após enquadrar Fábio Faria ao vivo

Por falta de provas, juiz absolve Lula na Operação Zelotes
22 de junho de 2021
Compra superfaturada da Covaxin envolve empresa Precisa e líder do governo na Câmara; houve “pressões anormais”, diz servidor
22 de junho de 2021

Vídeo: Natuza Nery vira assunto nas redes após enquadrar Fábio Faria ao vivo

Ouça a matéria aqui!

A jornalista Natuza Nery, da GloboNews, voltou a enfrentar um bolsonarista ao vivo durante entrevista. Desta vez, o embate foi com Fábio Faria, ministro das Comunicações do governo Bolsonaro.

No último sábado (19), quando o Brasil bateu os 500 mil mortos por Covid-19, Faria criticou aqueles quem lamentam a marca atingida, afirmando que essas pessoas torcem pelo “quanto pior, melhor”. “Nunca os verão comemorar os 86 milhões de doses aplicadas ou os 18 milhões de curados”, disparou, afirmando ainda que essas pessoas “torcem pelo vírus”.

Na entrevista à Natuza Nery, Faria seguiu encampando a narrativa ao elogiar Bolsonaro, dizer que ele é eficaz na compra de vacinas e que a imprensa minimiza supostos feitos positivos do governo.

“Eu entendo, Natuza. Parece que você está olhando para um espelho e olhando para outro. Qualquer fato positivo, quando é de um estado, ele tem importância. Quando vem do presidente… O fato é minimizado”, afirmou, adicionando ainda críticas a governadores e sugerindo que as novas cepas do coronavírus podem ter surgido durante as eleições de 2020.

Ao longo de sua explanação, a jornalista ainda citou o fato da imprensa repercutir as marcas de mortes por Covid, em referência à crítica feita pelo ministro no último sábado. “Quando se atinge uma marca de 10 mil mortos, 20 mil, 100 mil, 400 mil, 500 mil, a imprensa precisa alertar. Porque o vírus está passeando sem nenhuma interrupção, sem que o governo faça o seu papel”, pontuou.

Por conta dessa fala, o termo “Natuza Nery” foi parar na lista de assuntos mais comentados do Twitter

ASSISTA:

Visualizações: 391

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *