Home PolíticaDeclaração Marcos Pontes diz que pensou em deixar ministério depois de corte de verba

Marcos Pontes diz que pensou em deixar ministério depois de corte de verba

Por AdrianoSantos
0 comentário 5 visualizações

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, disse na 6ª feira (9.out.2021) que foi pego de surpresa com o corte de 90% em recursos que seriam destinados à pasta via abertura de crédito suplementar. A pedido do ministro Paulo Guedes (Economia), o total de R$ 690 milhões previstos foi dividido com outros ministérios.

Pontes afirmou que ficou “muito chateado” com a mudança, e que pensou em deixar o cargo. “Temos dias bons e dias ruins”, declarou, ao explicar que recuou da ideia. “Tenho que continuar para ajudar a levar isso para frente. Eu me sentiria muito mal em sair e deixar todo esse pessoal na mão”, disse.

O ministro também afirmou que enviará mensagens oficiais para o Ministério da Economia e para a Junta de Orçamento pedindo a reposição da verba. As declarações foram feitas em entrevista durante a 1ª Feira Brasileira do Nióbio, que contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Campinas (SP).

“Quando você lidera uma esquadrilha, tem de ir até o final. Vai ter dia bom, vai ter dia ruim, vai ter dia que você vai voar em céu de brigadeiro com a esquadrilha e dia com antiaéreo. Tem que aguentar pelo bem da ciência.”

O PLN (Projeto de Lei do Congresso Nacional) 16, com a divisão dos recursos entre diversas pastas, recebeu aval do Congresso na 5ª feira (7.out) e segue para sanção presidencial. Na forma em que foi aprovado, deixou R$ 55,2 milhões para o Ministério da Ciência.

O projeto inicial liberaria os RS 690 milhões para bolsas de apoio à pesquisa, para projetos já agendados do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e para produção de radiofármacos –usados, entre outras coisas, no tratamento do câncer.

Com a alteração, o montante foi destinado, por exemplo, para os ministérios da Educação (R$ 107 milhões), da Saúde (R$ 50 milhões) e do Desenvolvimento Regional (R$ 150 milhões).

Durante uma fala no evento em Campinas, Pontes reafirmou que o setor precisa de investimentos, e que conta com apoio de Bolsonaro para recuperar o orçamento da pasta. “Eu tenho certeza que com apoio do presidente Jair Bolsonaro –ele apoia e gosta de ciência– nós vamos conseguir recuperar o orçamento do ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações e aumentar e esse orçamento porque é através desse investimento que a gente vai construir o Brasil”, disse.

Na 5ª feira (7.out), 8 entidades científicas pediram que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), reverta mudanças feitas no PLN 16.

Related Articles

Deixe um comentário