Fiscalização flagra postos do RN entregando menos combustível do que o marcado na bomba

Deputados questionam estratégia de aliados do Governo do RN para adiar CPI: “Sociedade está do lado da investigação”
16 de julho de 2021
Operação Acalento combate crimes contra crianças em todo o país
16 de julho de 2021

Fiscalização flagra postos do RN entregando menos combustível do que o marcado na bomba

Ouça a matéria aqui!

As equipes de fiscalização do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte – IPEM/RN percorreram dez postos de combustível na capital, durante esta quinta-feira 15, para verificar o correto funcionamento das bombas de combustível. Denominada de Operação Relâmpago, a fiscalização contou com a participação de cinco equipes, fiscalizou 137 bicos de combustível e interditou 2 bicos por vazão abaixo do permitido.

Além da vazão abaixo ou acima do permitido, quando é entregue um volume menor ou maior de combustível ao consumidor em relação ao apresentado na bomba, foi verificado erro no interloque (sistema de bloqueio responsável por zerar os indicadores de volume e preço a pagar da bomba de combustível a cada novo fornecimento) e vazamento em mangueira. Os equipamentos interditados ficarão lacrados até a realização do reparo e os estabelecimentos vão receber notificação do IPEM/RN e responder a procedimento administrativo.

“O principal objetivo da operação é fiscalizar se a quantidade de combustível entregue ao consumidor está de acordo com o que é apresentado na bomba de combustível. O IPEM/RN trabalha diariamente nas fiscalizações atento a detectar irregularidades que possam prejudicar o consumidor ou comerciante. Na fiscalização de hoje foram encontradas, principalmente, bombas que estavam entregando uma quantidade de combustível menor ou maior do que era mostrado no painel, ou seja, em alguns casos o consumidor estava tendo prejuízo e em outros era o posto”, afirma o diretor-geral do IPEM/RN, Theodorico Bezerra Netto.

Caso o consumidor tenha alguma dúvida sobre a quantidade de combustível, ao realizar o abastecimento do seu veículo, ele tem o direito de exigir, sem custo, que o posto faça o teste de volume no medidor padrão de uso obrigatório pelo estabelecimento. A medida de volume padrão tem vinte litros com uma escala na qual é tolerado um erro máximo de 100ml acima do limite e de 60ml abaixo do limite. No caso da medição apresentar um valor abaixo de 60 ml, o que trará prejuízo ao consumidor, este deverá informar ao IPEM pelo canal da ouvidoria para que se proceda a fiscalização e, possível, interdição da bomba até o seu reparo. Os contatos da Ouvidoria do IPEM/RN são: 0800-281-4054, com ligação gratuita; pelo e-mail ouvidoriaipem.rn@gmail.com ou pelo whats app (84) 98147-9433.

Visualizações: 116

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *