Home Sem categoria Empurrado pela pandemia, comércio do Alecrim ganha força no digital

Empurrado pela pandemia, comércio do Alecrim ganha força no digital

Por AdrianoSantos
0 comentário 0 visualizações

De roupa íntima a produtos de palha, de maquiagem a castanha de caju, de tudo é possível encontrar no Alecrim, bairro comercial de Natal. E empurrados principalmente pelas restrições impostas ao setor no momento mais crítico da pandemia da covid-19, os empresários tornaram mais fácil o acesso dos clientes aos produtos. O tradicional comércio de rua ganhou as plataformas digitais, dentro de um processo de migração que já acontecia de maneira lenta, mas que ganhou um gás nos últimos anos.

Hoje, através das redes sociais e canais de comunicação via smartphone, é possível adquirir de forma simples diversos itens deste mix gigantesco que o Alecrim oferece. “Nós fomos obrigados a mudar nossa cultura de venda devido à pandemia”, assinala ­­o presidente da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (AEBA), Matheus Feitosa. “Tivemos que aprender a atender melhor o cliente no WhatsApp, aprender a usar melhor as redes sociais para venda”, acrescenta, destacando ainda outros processos que estão sendo implantados dentro do ingresso no mercado on-line, como o abastecimento do sistema, estoque e a parte fiscal.

Feitosa explica que boa parte dos empresários da região não tinham mente aberta para o digital, e que este é um caminho que está só começando. E ele, através da AEBA, incentiva os lojistas a utilizar melhor redes sociais, mesmo tendo passado momento mais crítico, no qual o uso das plataformas digitais foi a única saída. “Aconteceu uma explosão de informações que todos tiveram de se debruçar sobre isso para que seus comércios continuassem vendendo”.

A aposentada Maria Moura, 65 anos, é uma das clientes que se beneficiou da ampliação digital das lojas do Alecrim. Ela conta que tinha deixado de comprar alguns itens por evitar sair de casa. “Mas agora, eu peço minhas castanhas pelo whatsapp, pago com o pix e recebo pelo Uber Flash, me beneficiando do preço e sem ter preocupação com a pandemia”, revela.

Assim como no Alecrim, 87,5% das empresas brasileiras aceleraram seus projetos de transformação digital, segundo o Índice de Transformação Digital Dell Technologies 2020. E, de acordo com os especialistas, este é um caminho sem volta. “Todos conseguiram ver o poder do digital, mais especificamente na venda. No pós-pandemia vamos ter vários canais e o digital é um canal de visibilidade, o alcance é muito maior”, explica o professor Leonardo Carvalho, coordenador dos MBA’s em Gerenciamento Ágil de Projetos e Gestão de Negócios na Faculdade Newton Paiva.

Related Articles

Deixe um comentário