Governo do RN determina volta ao trabalho presencial para servidores

RN pode ter subnotificação de vacinados por demora de inclusão de dados no sistema
9 de julho de 2021
“Não precisam doar cesta básica. Paguem impostos”, diz Paulo Guedes a empresários
9 de julho de 2021

Governo do RN determina volta ao trabalho presencial para servidores

Servidores estaduais deverão voltar ao trabalho presencial no RN, após melhora do quadro da pandemia. — Foto: Divulgação

Ouça a matéria aqui!

Segundo Administração, decisão foi motivada pela melhora no quadro da pandemia no estado. Pessoas dos grupos de risco só deverão voltar após a imunização completa.

Servidores públicos estaduais, bolsistas e estagiários do governo do Rio Grande do Norte deverão voltar ao trabalho presencial nas suas secretarias e órgãos onde são lotados.

Segundo o governo do estado, os que integram os grupos de risco para a Covi-19 só deverão retornar ao expediente presencial após completarem o ciclo de imunização.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (9), por meio das Secretarias da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), e leva em consideração o cenário epidemiológico atual do RN.

“O Rio Grande do Norte é um dos estados em que a pandemia está dando sinais de recuo. Isso é fruto do avanço da vacinação, além de todas as medidas adotadas pelo governo no combate ao coronavírus”, afirma a secretária de Administração, Virgínia Ferreira.

De acordo com a Portaria Conjunta nº 17 – SESAP/SEAD, com relação àqueles que integram o grupo de risco, fica estabelecida a possibilidade de retorno ao trabalho presencial imediatamente após o 28º dia da 2ª dose da vacina, ou da dose única, no caso da vacina da Janssen.

Além disso, cada órgão da administração estadual direta e indireta será responsável por fazer a convocação dos seus respectivos servidores públicos, objetivando o cumprimento da jornada de trabalho presencial.

O documento também diz que, em casos de impossibilidade de imunização dos servidores que integram o grupo de risco, por motivos de saúde, como alergia a componentes dos imunizantes ou patologias que afetam o sistema imunológico, esses deverão apresentar justificativa, com respectivo laudo médico, ao setor pessoal do órgão de lotação, para que possam permanecer em regime de teletrabalho.

Apesar da liberação para o retorno, o governo reforçou que os servidores deverão continuar adotando as medidas estabelecidas de prevenção ao contágio do coronavírus no expediente presencial, com uso correto de máscara; higienização das mãos e distanciamento social.

Visualizações: 72

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *