Comissão quer explicação de Fábio Faria sobre suposto desvio de R$ 52 milhões destinados à Covid-19

Ministro Barroso nega ação de Bolsonaro contra decreto do RN
24 de junho de 2021
Jornalista do Globo repercute retirada de outdoor de Bolsonaro em Pau dos Ferros, no RN
24 de junho de 2021

Comissão quer explicação de Fábio Faria sobre suposto desvio de R$ 52 milhões destinados à Covid-19

Ministro das Comunicações, Fábio Faria - Foto: Reprodução

Ouça a matéria aqui!

Recurso deveria ser aplicado em ações de combate à covid-19, mas teria sido utilizado em ações publicitárias do governo federal

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira 23, o requerimento de convite para o ministro das Comunicações, Fábio Faria, explicação sobre o suposto desvio de R $ 52 milhões.

O recurso aplicado em ações de combate à Covid-19 , mas teria sido destinado às peças públicas de promoção do governo federal.

O documento para ouvir o ministro das Comunicações é de autoridade do deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e o ministro não tem obrigação de comparar uma sessão, que ainda não tem dados definidos. “O governo deve uma satisfação não só a nós, parlamentares, mas a toda a sociedade. A verba deveria ser aplicada em campanhas de conscientização, de uso de máscaras e álcool em gel e de incentivo à vacinação, por exemplo. Mas serviu para fazer palanque para Bolsonaro de forma totalmente irregular “, afirma o parlamentar.

Os recursos foram alocados pela MP (Medida Provisória) 942, de abril de 2020, que liberou créditos extraordinários para o combate à doença e faz parte do Orçamento de Guerra, usado para enfrentar uma calamidade pública em decorrência da pandemia, e o objetivo de informar a população e minimizar os impactos causados ​​pela proliferação da doença.

No entanto, o governo teria usado o dinheiro para promover as ações públicas de ações do Executivo e não relativas à covid-19, como a importância do uso de máscara e do distanciamento social. Foram realizados quatro TED’S (Termos de Execução Descentralizada) dos ministérios da Saúde e da Cidadania para a Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Os TED funcionam da seguinte forma: firmados entre dois ministérios, na qual um repassa recursos para o outro, para que este execute algum tipo de ação.

A informação consta em requerimento feito pelo parlamentar, ao qual o R7 Planalto obteve acesso. Vaz protocolou, no último dia 14, representação ao TCU, solicitando fiscalização sobre o suposto desvio.

A reportagem sobre o ministro das Comunicações. O espaço está aberto para manifestação.

Visualizações: 118

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *