Blog - OBnews

Jornalismo com credibilidade e responsabilidade de Ouro Branco para o mundo!

Categoria: Cultura

Conheça a história da ‘Igreja de Pedra’ na Redinha, em Natal, construída no século passado

 11 Visualizações

Templo é dedicado à Nossa Senhora dos Navegantes e é um dos marcos da Zona Norte da capital

Existem duas igrejas na Redinha dedicadas a Nossa Senhora dos Navegantes, que é a padroeira do bairro, localizado na Zona Norte de Natal. A primeira foi erguida pelos pescadores por volta de 1922, bem pequena e branca, porém erguida de frente para o mar.

Em 1954, os veranistas construíram outra igreja na praia, a única do Brasil construída a partir de pedras retiradas do mar. Esta, por ter sido erguida com a frente para o continente, de costas para o mar, gerou indignação por parte dos pescadores, que por tradição continuam frequentando a igreja mais antiga.

Na Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, realizada há mais de 100 anos há duas procissões, com duas imagens: a da capelinha antiga é a imagem da Procissão Marítima, pelas águas do rio Potengi, entre a Boca da Barra e os confins da Base Naval; e a imagem da igreja preta que vai por terra, levada pelos veranistas ao longo das ruas e becos da vila.

Posts Relacionados

No Content Available

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AdrianoSantos

AdrianoSantos

As pessoas e os indivíduos têm o direito de adquirir um quadro objetivo da realidade por meio de informação precisa e compreensiva como também de se expressarem livremente pelas várias mídias de cultura e comunicação.

Siga - nos nos

AJUDE A MANTER O BLOG ONLINE

Escanear o QR Code! Para Colabar Para Doar Para Ajudar!

Publicidade Parceiros

Previous
Next

Últimas Notícias

Quer receber as últimas notícias e ficar bem informado?

Preencha com seu e-mail ao lado e vamos te enviar todas as últimas notícias de Ouro Branco, RN, Brasil e do Mundo!

Blog - OBnews

Jornalismo com credibilidade e responsabilidade de Ouro Branco para o mundo!

Copyright 2022 © Todos os Direitos Reservados | por Adriano Santos