Home EsporteCampeonatos Estaduais Clubes e FNF definem, hoje, a fórmula do Estadual 2022

Clubes e FNF definem, hoje, a fórmula do Estadual 2022

Por AdrianoSantos
0 comentário 24 visualizações

A proposta sugerida pelo presidente do Potiguar de Mossoró, Djalma Júnior, foi bem recebida pelos demais representantes dos clubes. A reunião está marcada para às 15 horas, no auditório da sede da FNF.

A Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) voltará a reunir os clubes participantes da divisão de elite, para bater o martelo em relação a fórmula de disputa do Campeonato Potiguar de 2022, no primeiro encontro, realizado há duas semanas, ficou a proposta em aberto da inserção de uma fase semifinal nas disputas dos turnos, o que por questões de datas, até a competição passada não era permitido.

Lupércio Segundo, diretor executivo do Santa Cruz, acredita que a proposta vai servir para dar mais competitividade aos turnos, uma vez que da forma como vem sendo disputado, pode matar a motivação de um clube logo no início da disputa.

“Atualmente quem sofre duas derrotas consecutivas sabe que dificilmente terá condições de chegar na final do turno, que oferece apenas duas vaga para final. A competição de tiro curto tem essa questão, porque não oferece tempo de recuperação, são apenas sete partidas por turno. Com a implementação de uma semifinal, ampliando o número de vagas de classificação em 100%, praticamente todos os clubes vão chegar na rodada final da fase de classificação na disputa por uma vaga”, ressaltou Lupercio.

Como apenas o Globo estará disputando a fase de grupos da Copa do Nordeste do próximo ano, os membros do departamento técnico da FNF tiveram essas duas semanas para estudar o impacto que a inclusão da fase de semifinais provocaria no calendário, uma vez que em relação a temporada de futebol oficial, com a decisão de iniciar a competição estadual logo na segunda semana de janeiro, os clubes potiguares irão ganhar cinco datas a mais em relação aos representantes dos demais estados.

“Essa questão tem de ser avaliada sob todos os aspectos. Da parte da FNF nós além dos critérios técnicos temos de observar a questão de custos. Na questão financeira não é tão simples assim, não se trata apenas de acrescentar uma data a mais. Isso no final irá implicar no tempo contratual do atleta e toda partida, numa competição que vem se mostrando deficitária, possui um custo para federação de futebol cobrir. 90% dos confrontos realizados dentro do Estadual não arrecada o suficiente nem para pagar as bolas que a FNF coloca para realização das partidas”, ressaltou o presidente da FNF, José Vanildo.

O lado financeiro é o que mais preocupa o dirigente para a próxima temporada. A crise financeira que assola o país, está provocando o afastamento dos investidores do futebol estadual. A preocupação fez José Vanildo solicitar a contribuição de Globo e ABC, no sentido de promover o repasse de 10% das premiações referentes às cotas de participação dos clubes em competições como a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil, verba que seria revertida para atender as demandas dos clubes participantes do Campeonato Potiguar.

No Sub-20, Alvinegro ficou com o título 2021

A conquista do título de campeão estadual sub-20, pelo ABC, na tarde desta quarta-feira (17), no estádio Maria Lamas Farache – Frasqueirão é incontestável. O time venceu todas as partidas que disputou na competição e, na final, passou pelo ASSU com um 2 a 0.

O primeiro tempo teve domínio territorial do Alvinegro, contrabalanceado por uma boa marcação da equipe assuense. O time abecedista até criou oportunidades, mas não conseguiu converter nenhuma em gols.

Já no segundo tempo, o ASSU não conseguiu segurar o time da casa. Aos 14 minutos de bola rolando, Claudinho recebeu cruzamento da esquerda e mandou a bola para a rede Alviverde. O resultado apertado durou até os 52 minutos de jogo. João Victor, que havia perdido uma chance clara de gol, aproveitou a cobrança de penalidade para fazer o gol da vitória e do título abecedista.

O resultado leva o ABC para a Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal torneio da categoria, em janeiro. Além disso, o time de Ponta Negra está com a classificação para a Copa do Brasil e Copa do Nordeste em 2022. O ASSU será o segundo representante potiguar na competição paulista, no início da próxima temporada .

Valorização de atletas dificulta acertos no ABC

Vivendo um processo eleitoral, mas com o relógio da contagem regressiva visando a representação do elenco para temporada de 2022, que terá de ocorrer até o dia 10 de dezembro, a diretoria do ABC está antecipando alguns contatos para tratar da renovação de contrato de algumas peças do elenco que levou o clube ao acesso para a Série C. Mas o sucesso provocou a valorização de alguns atletas considerados importantes na estrutura da equipe, que podem não permanecer no novo grupo, casos do lateral-direita Netinho e do volante Felipe Manoel.

O vice-presidente de futebol abecedista, Gustavo Cartaxo, nos contatos iniciais reconheceu a dificuldade que a diretoria terá para manter algumas peças, que conseguiram uma boa projeção na disputa da temporada, devido as boas campanhas realizadas pelo clube na Copa do Brasil e na Série D, o que faz a direção trabalhar com a perspectiva de perder algumas peças.

“Entendemos o lado dos atletas, que se esforçaram dentro de campo e com o acesso, conquistaram a valorização que tanto almejavam. Mas a situação financeira do ABC ainda não é boa o suficiente para permitir que o clube fure o teto salarial que vem mantendo. Wallyson mesmo teve de aceitar reduzir os salários para permanecer, sabemos que jogadores como ele, Netinho, Felipe Manoel e outros que interessam a permanência é grande, mas não podemos fazer loucura dentro desse processo de recuperação financeira”, ressaltou Cartaxo.

Deixe um comentário