Bolsonaro volta a questionar mortos por Covid para defender cloroquina

Fala de Bolsonaro sobre máscaras pega de surpresa equipe de Queiroga
junho 10, 2021
Com mais 2.504 mortes, Brasil ultrapassa 482 mil óbitos por Covid-19
junho 10, 2021

Bolsonaro volta a questionar mortos por Covid para defender cloroquina

Ouça a matéria aqui!

O Presidente da República Jair Bolsonaro falou sobre o assunto em sua live semanal nas redes sociais nesta quinta-feira (10/6)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a insistir nesta quinta-feira (10/6), em sua live semanal pelas redes sociais, que dados do TCU indicam supernotificação nos óbitos por Covid-19, apesar de a Corte ter informado que não produziu o relatório citado por ele. Um servidor do TCU ligado à família do presidente montou a tabela que tem sido usada por Bolsonaro para acusar governos estaduais de inflarem os dados de óbitos por Covid para terem acesso a mais recursos.

Bolsonaro não mostrou os números, mas disse que sua tabela, que seria baseada em acórdãos do TCU, trabalha com o crescimento “natural” do número de mortos por ano. “Se pegar o ano de 2020 e tirar 200 mil óbitos [por Covid-19], o número de óbitos em relação a 2019 é negativo”, afirmou o presidente.

Ele disse que o relatório “não é conclusivo”, mas reafirmou sua crença na supernotificação. “Talvez, para conseguir mais recursos federais, isso poderia ser patrocinado pelos respectivos secretários estaduais de Saúde”, afirmou Bolsonaro.

“Segundo esse documento não conclusivo”, continuou o presidente, “o Brasil teria um número de mortos por milhão de habitantes bem reduzido. Qual seria o milagre disso aí? O tratamento imediato. Não vou falar outro nome aqui pra live não cair, mas tratamento com o quê? Você sabe”, afirmou ainda, referindo-se à cloroquina, remédio que não tem eficácia comprovada contra a doença, mas que ele defende apesar da oposição de seu ministro da Saúde, que admitiu a ineficácia em depoimento à CPI da pandemia.

“Então, o tratamento inicial dá certo”, insistiu Bolsonaro. “E eu fui um dos raros chefes do Estado que apostei nisso. E uma das primeiras pessoas que conversou comigo sobre isso, logo no início, foi o Arthur Weintraub. Daí aparece um [não conclui, mas reclama de reportagem do Metrópoles com vídeo de médicos defendendo a cloroquina e minimizando a importância da vacina]”.

“Eu fiz uma reunião aqui, os Médicos pela Vida. Naquela época tinha uns 10 mil médicos, muito mais. Presente, a senhora Nise Yamagushi, que é respeitável em todos os aspectos, em especial, pela sua vida dedicada aí a salvar vidas. A CPI mostra aquilo como gabinete paralelo, gabinete paralelo… foi transmitido ao vivo aquilo”, concluiu ele.

Sem máscara

A transmissão ocorre pouco após o presidente anunciar, em cerimônia no Palácio do Planalto, que determinou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que assine uma norma desautorizando o uso de máscaras por vacinados contra a Covid-19 e por curados da doença, contrariando as recomendações do próprio Queiroga, que é vacinado e sempre usa a proteção.

Confira a íntegra da live do presidente da República:

Visualizações: 85

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *