Home EducaçãoAulas Presenciais Aulas presenciais retornaram com 100% dos alunos no Rio Grande do Norte

Aulas presenciais retornaram com 100% dos alunos no Rio Grande do Norte

Por AdrianoSantos
0 comentário 10 visualizações

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e Lazer (SEEC/RN) permitiu o retorno de 100% dos alunos às unidades de ensino do Rio Grande Norte nessa segunda-feira (4). A pasta havia estimado que, se não houvesse notificações de casos de covid-19 nas escolas desde o início da retomada das atividades presenciais, em julho último, o retorno com todos os estudantes no ambiente escolar seria permitido a partir da segunda-feira (04).

A retomada, no entanto, não é obrigatória e depende da aprovação dos pais ou responsáveis. “Para os pais que ainda não se sentem seguros em enviar seus filhos às unidades de ensino, o retorno é facultativo. Essa situação é registrada pontualmente”, explicou a SEEC.

Até então, a volta às salas de aula acontecia de forma gradual e híbrida, com parte dos estudantes nas escolas e outra parcela em ensino remoto. Desde a segunda-feira (04), no entanto, a maioria das unidades passou a receber todos os estudantes em suas dependências, segundo informou a SEEC. “Um conjunto de 30 unidades – localizado, em grande parte, na região metropolitana – está em obras. Nesses casos, as aulas continuam virtuais até a conclusão dos serviços”, afirmou a pasta, sem especificar quais seriam as unidades que estão recebendo intervenções na infraestrutura.

A Secretaria explicou que, desde 2019, independentemente da pandemia, foram diagnosticadas cerca de 400 escolas com necessidades de reformas ou reparos estruturais e que tem dialogado com as empresas responsáveis pelas obras para que o cronograma de serviços seja seguido sem atrasos. A pasta também não informou a data para a retomada das atividades presenciais nessas escolas.

Questionada se algum caso de covid-19 foi registrado com a volta dos estudantes às unidades de ensino, a SEEC respondeu não haver nenhuma notificação até o momento. “As escolas têm seguido protocolos de limpeza e organização para que continuem sendo um lugar seguro”.

Caso sejam confirmadas infecções, disse a pasta, o protocolo de biossegurança da SEEC, definido no Documento Potiguar, de setembro de 2021, orienta que o aluno, professor, colaborador ou demais servidores, sigam com as atividades de maneira remota pelo tempo que for necessário para tratamento da doença.

“As pessoas que tiverem contato [com quem estiver infectado] serão observadas e o ambiente passará por desinfecção. Cada situação será analisada de acordo com o protocolo, podendo haver suspensão de aulas ou turmas, dependendo da gravidade do evento”, esclareceu a pasta. A rede estadual de ensino possui 429 mil alunos, distribuídos em 588 escolas.

Na Escola Estadual de Tempo Integral Winston Churchill, na Cidade Alta, onde estudam 472 alunos, distribuídos em 12 turmas, todo o corpo docente estava de volta às atividades. De acordo com o diretor da unidade escolar, Fernando Francelino, as condições prediais garantem o retorno sem prejuízo das normas de biossegurança estabelecidos pelo Governo do Estado.

“A única alteração que nós temos aqui é a seguinte: tivemos um pequeno impasse com os recursos da merenda. São questões ligadas à burocracia dos bancos. Por causa disso, nós não estamos ofertando o ensino integral. Hoje, estamos atendendo 100% dos estudantes, mas no modelo regular (metade pela manhã e metade à tarde)” afirmou. O problema, conforme explicou Francelino, é pontual, da própria escola.

O diretor esclareceu que as questões relacionadas ao imbróglio sobre a merenda estão sendo resolvidas e que o ensino integral deverá retornar no próximo dia 18. Fernando Francelino disse, ainda, que a adesão dos estudantes às atividades presenciais foi bem recebida, mesmo que o Estado tenha assegurado ao estudante o direito ao ensino remoto até o final deste ano.

Related Articles

Deixe um comentário