Home Notícia PolicialViolência Assaltos se multiplicam no RN e secretário diz que policiais estão “empenhados”

Assaltos se multiplicam no RN e secretário diz que policiais estão “empenhados”

Por AdrianoSantos
0 comentário 6 visualizações

Natal tem sido palco de ataques cada vez mais violentos, em vários pontos da capital do RN

Em menos de 48 horas, dois assaltos em Natal mostraram o quanto os cidadãos que circulam na capital do Rio Grande do Norte estão inseguros. Na manhã desta sexta-feira 24, no bairro de Lagoa Nova, antes das 6 horas, uma mulher, além de assaltada, levou um tapa no rosto porque pediu que os ladrões não levassem sua bolsa. Na quarta-feira à tarde, mãe e filho, depois de abordados no Tirol, ficaram na mira de um revólver e permaneceram por algum tempo em poder dos marginais.

A denúncia sobre a crueldade vivida pela mulher que levou o tapa – e não teve o nome revelado -, foi contada, nas redes sociais, por sua nora. A vítima dirigia seu automóvel rumo a uma academia de ginástica, quando teve o carro “trancado”. Perdeu pertences de menor valor, perdeu o carro e tentou ficar com a bolsa, mas os assaltantes não perdoaram o seu pedido e um deles a agrediu no rosto. Um tapa na cara da sociedade potiguar que clama por segurança, pelo direito de ir e vir.

No caso do ataque a mãe e filho, no Tirol, bairro movimentado que abriga residências e comércios, os dois foram liberados pelos bandidos, em Felipe Camarão, Zona Oeste da cidade. Imagens gravadas por circuitos de vídeo mostraram o momento do ataque.

E tem mais: no final da manhã desta sexta-feira 24, às 11 horas, Augusto César Wanderley e um amigo foram assaltados, enquanto caminhavam pela praia, na Via Costeira. Ao Agora RN, ele contou detalhes do ocorrido: “Eu fui para um lugar mais reservado, porque queria soltar meu cachorro. Quando estava mais deserto, o meu amigo puxou o celular dele para bater uma foto e, na hora, o cara abordou a gente, mostrou a arma na cintura e pegou o celular dele. O bandido ameaçou atirar na gente, caso não entregássemos os pertences”.

Augusto continuou: “Depois de pegar o celular do meu amigo, ele disse: Passa o outro que eu sei que tem outro. Então, eu peguei minha bolsa e dei meu celular. Ele ainda perguntou por dinheiro, mas eu peguei e mostrei a ele que só tinha 25 reais e um cartão de crédito, aí ele foi embora.”

O secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, que já comandou a Polícia Militar no RN, disse que não poderia afirmar que o tapa sofrido pela mulher seria um tapa na cara da sociedade potiguar, porque não presenciou o assalto e não detalhes acerca do caso, mesmo sendo informado que a nora da vítima havia detalhado o episódio ocorrido por volta das 5:30 horas.

Para ele, os policiais estão empenhados em seus deveres. “O cidadão deve ter o direito de ir e vir. E as forças de segurança do estado têm o dever de dar a segurança e fazer todos os esforços. É dever nosso, como policiais civis e militares, garantir a segurança dos cidadãos. Os policiais são abnegados. Eles trabalham diuturnamente para garantir a segurança da população do RN. Trabalham 24 horas por dia para garantir a segurança, tanto os policiais militares, no ostensivo, quanto os civis, nas investigações”.

Sobre os assaltos no Tirol e em Lagoa Nova, o auxiliar da governadora Fátima Bezerra minimizou: “Eu não posso pontuar uma ocorrência e generalizar toda a situação. Ou dizer que é o modus operandi costumeiro. Eu acho até muito arriscado colocar isso como interpretação”.

O secretário não soube dizer se os bandidos que levaram mãe e fi lho como reféns, na quarta- -feira, haviam sido presos. Tampouco, se o ataque à mulher, nas primeiras horas de ontem, já estava sendo investigado.

Related Articles

Deixe um comentário