Arthur Lira diz que não vai pautar “superpedido” de impeachment contra Bolsonaro

Restaurante onde ocorreu suposto pedido de propina do governo Bolsonaro não tem mais as imagens do jantar
1 de julho de 2021
Governo do RN completa 900 dias de gestão com 1.210 vidas salvas
1 de julho de 2021

Arthur Lira diz que não vai pautar “superpedido” de impeachment contra Bolsonaro

Ouça a matéria aqui!

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) disse que não vai acatar o “superpedido” de impeachment apresentado nesta quarta-feira (30) por partidos, parlamentares e movimentos de diversas áreas do espectro político contra o presidente Jair Bolsonaro. Para Lira, não há nenhuma novidade na peça que vem sendo construída desde abril.

“Sem novidade nenhuma”, disse o presidente da Câmara em entrevista ao jornalista Raphael Di Cunto, do Valor Econômico. O parlamentar afirmou que não acatará a peça, mas não informou se já leu a representação que possui mais de 271 páginas e lista 23 hipóteses de crime de responsabilidades previstas em lei.

Em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti, da GloboNews, à tarde, o parlamentar deu a entender que não conferiu o documento ainda. “Até onde acompanhei na imprensa, o documento que foi protocolado hoje é uma reunião de outros pedidos de impeachment com o agregado dos depoimentos da CPI. Se esta é a novidade, o ideal é esperar o avanço da CPI que acontece na outra Casa para ver se há algo de verdade e contundente além dos depoimentos. Vamos aguardar os acontecimentos”, declarou.

“Um processo de impedimento exige mais que palavras. Exige materialidade”, completou.

Além da reunião dos crimes apontados em 124 pedidos anteriores, essa nova peça elenca os escândalos envolvendo a compra de vacinas, como as denúncias de corrupção no contrato da Covaxin e o suposto pedido de propina feito por integrante do Ministério da Saúde a uma empresa interessada em vender o imunizante Oxford/Astrazeneca.

Visualizações: 122

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *