Home Sem categoria Argentina promove cúpula sobre clima sem presença de Bolsonaro

Argentina promove cúpula sobre clima sem presença de Bolsonaro

Por AdrianoSantos
0 comentário 2 visualizações

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, conduziu uma reunião virtual sobre mudanças climáticas na América Latina, na 4ª feira (8.set.2021), sem a participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A ausência do brasileiro era a oportunidade que Fernández esperava para assumir a frente do debate na região.

A cúpula latino-americana é considerada uma prévia da COP-26 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática), que vai reunir lideranças mundiais em debates dobre o clima de 31 de outubro a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia.

A reunião dessa 4ª teve a participação de nomes como o do enviado especial dos EUA para o Clima, John Kerry, do secretário-geral da ONU, António Guterres, e do presidente da COP-26, Alok Sharma.

Entre os chefes de Estado, estavam presentes Iván Duque (Colômbia) e Mario Abdo Benítez (Paraguai), além de ministros do Meio Ambiente.

A ausência de Bolsonaro era prevista. O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Joaquim Leite, marcou sua participação com um vídeo gravado. O Brasil costumava ocupar um espaço central no debate ambiental.

Como justificativa da ausência, uma fonte do governo brasileiro disse ao jornal O Globo que a reunião foi “um debate virtual irrelevante, do ponto de vista substantivo”, pois não houve negociações. Ainda segundo a fonte, o encontro não pode ser considerado uma prévia da COP-26.

Rival de Bolsonaro, Fernández tenta ocupar os buracos deixados pelo presidente brasileiro nas relações internacionais para expandir a sua atuação. O argentino almeja um encontro bilateral com o presidente dos EUA, Joe Biden.

CÚPULA LATINO-AMERICANA

Alberto Fernández foi anfitrião da reunião virtual intitulada “Diálogo de Alto Nível sobre Ação Climática nas Américas”. Ele falou direto do Museu do Bicentenário da Casa Rosada, sede do governo argentino.

O objetivo da reunião foi promover um diálogo que enfatize a urgência de uma ação climática nas Américas, impulsionar a arquitetura de mecanismos inovadores na implementação de ações e incentivar a cooperação no continente. Os temas foram divididos em 5 painéis.

Related Articles

Deixe um comentário