Álvaro Dias: “Não serei candidato ao governo do Estado nas próximas eleições”

Quatro guardas municipais são presos suspeitos de criar milícia no interior do RN
junho 10, 2021
“Auditor de Bolsonaro” do TCU é filho de colega do presidente que ganhou cargo na Petrobras
junho 10, 2021

Álvaro Dias: “Não serei candidato ao governo do Estado nas próximas eleições”

Ouça a matéria aqui!

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), responsabiliza o governo do Estado e o governo federal por eventuais atrasos na vacinação em Natal. Em entrevista ao jornal Agora RN, Álvaro aponta divergências entre prefeitura e governo estadual no trato da pandemia, ressaltando ações adotadas pelo município, em que o estado permaneceu omisso. Ainda nessa entrevista, Álvaro fala sobre política e eleições de 2022. Ele nega peremptoriamente que será candidato e desautoriza o lançamento do seu nome.

“Não serei por hipótese alguma candidato ao governo do Estado nas próximas eleições. Para o futuro, quando terminar esse mandato, não sei. Agora, definitivamente, não há a menor hipótese de renunciar meu mandato para concorrer ao governo do Estado”, diz.

Confira a íntegra da entrevista:

Qual o balanço que o senhor faz da atuação do município perante a pandemia?

Álvaro Dias – A Prefeitura durante a pandemia tomou medidas inovadoras, fez o que deveria ser feito para enfrentar a situação, uma doença desconhecida, nova, que se instalou em todo o Brasil e no mundo. Nós adotamos um protocolo de tratamento aprovado pelo Conselho Regional de Medicina e adotado pela prefeitura como protocolo oficial, instalamos três centros de enfrentamento, e principalmente instalamos inicialmente um hospital de campanha, de acordo com a necessidade. Como a doença foi se espalhando abrimos outros hospitais para atender a população. Hoje temos o hospital de campanha na Via Costeira, o Hospital Municipal, Hospital dos Pescadores, Hospital Natal Sul, e agora, recentemente, no Palácio dos Esportes, outro que está funcionando com um sistema de internamento durante o dia, liberando as pessoas para que possam ir para as suas residências e retornarem no dia seguinte. Além disso, dez Unidades Básicas de Saúde com horários estendidos funcionado até às 20h com médicos especializados para tratar o coronavírus. Além de medicamentos para a população possa fazer o tratamento correto, evitar o agravamento, o internamento, evitar a UTI, a intubação e até o óbito.

Sobre a vacinação, quando de fato a população sem comorbidades começará a ser vacinada, quais os percalços que impedem o início dessa vacinação?

Álvaro Dias – Olha, os percalços que existem não são por culpa nossa. A prefeitura tem uma infraestrutura muito bem montada, para atender as pessoas com a vacinação. Temos um sistema de drive-thru que funciona, temos nossas unidades básicas que estão fazendo a vacinação. Então o nosso esquema está pronto para tender a vacinação de Natal. Nosso esquema não é motivo de crítica nenhuma. O problema é que nós dependemos do repasse das vacinas que é feito pelo governo do Estado, que depende do repasse do governo federal. Quando tem vacina trabalhamos initerruptamente. Não tem dia nem hora para aplicar as vacinas. Se está havendo algum problema no repasse dessas vacinas, a culpa é de quem repassa. Ou seja, ou do governo do Estado o do governo federal. Na medida que elas chegam, o município já começa a distribuir para serem aplicadas na população.

Quais os impactos que o senhor vê sobre essas divergências da prefeitura com relação aos decretos do governo do Estado?

Álvaro Dias – Nós temos muitas divergências com o governo do Estado. Não é só essa dos decretos. Adotamos um protocolo de combate à doença, o governo não adotou. Instalamos hospitais de companha, o governo não instalou. Instalamos três centros de enfrentamento nos pontos mais populosos de Natal, o governo não fez isso. Então não é apenas sobre os decretos, são várias as divergências de metas de atuações que são definidas por nosso Comitê Cientifico. Todas as decisões que são tomadas, seja em relação a decretos, protocolos, medidas ao coronavírus, são aprovadas por esse comitê que tem tido uma atuação bastante coerente em todo esse processo de enfrentamento a pandemia.

De uma forma geral, como o senhor avalia a atuação do governo federal e estadual na pandemia?

Álvaro Dias – Não tenho o que avaliar a gestão de governo do Estado nem do governo federal. Tenho de avaliar a minha atuação, o direcionamento que estou dando nessa pandeia que, a meu ver, é bastante satisfatório. Eu como médico junto ao Comitê Científico que tem tomado decisões que na minha análise como gestor, cidadão e prefeito têm sido bastante acertadas. E nós estamos tomando medidas que têm contribuído bastante para enfrentar com a máxima possibilidade de eficácia no contexto pandêmico.

Qual a sua expectativa em relação à aprovação do projeto do plano diretor da cidade?

Álvaro Dias – O plano diretor está nos últimos momentos, estamos reajustando os detalhes, inclusive não chegou à Câmara porque houve alguns questionemos jurídicos que estamos ajustando. Vamos concluir para enviar para lá. Tenho certeza que esse Plano vai contribuir para que a nossa cidade avance, se modernize, caminhe em direção ao futuro, porque mudanças importantes serão feitas a partir de sua aprovação.

Sobre a sua relação com a oposição na Câmara, como tem sido esse diálogo?

Álvaro dias – Tem sido boa, avalio que temos um bom relacionamento, é tanto que os projetos enviados pelo executivo, estão sendo aprovados sem atropelos. O presidente da Câmara, o vereador Paulinho Freire, é meu amigo de décadas. Então tenho avaliado de forma positiva, ao meu ver, até porque, eu também já presidi o Legislativo Estadual quando fui deputado estadual por três mandatos, e sei da importância que é de existir um bom relacionamento do Legislativo com o Executivo. Temos nos pautado por isso, e temos tido essa atenção, até porque são poderes que vêm conviver harmonicamente para atingir o objetivo maior, que é o bem comum.

Como o senhor vê a citação do seu nome para concorrer ao governo do Estado? O senhor será candidato? Tem nomes definidos para o Senado e demais cargos nas eleições de 2022?

Álvaro Dias – Eu penso que é prematuro falar em eleição agora. Minha prioridade é administrar o município. É meu foco. Tenho dedicado meu tempo, minha inteligência, para enfrentar com competência essa pandemia que tem sido muito difícil, e administrar a cidade de Natal. Quero aqui reafirmar que não autorizo ninguém a ventilar meu nome como já disse, reafirmei e reafirmo agora. Não serei por hipótese alguma candidato ao governo do Estado nas próximas eleições. Para o futuro quando terminar esse mandato não sei. Agora definitivamente não há a menor hipótese de renunciar meu mandato para concorrer ao governo do Estado.

Visualizações: 615

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *