Blog - OBnews

Jornalismo com credibilidade e responsabilidade de Ouro Branco para o mundo!

Categoria: Esporte

Abel e Renato fazem duelo à parte

 18 Visualizações

Abel Ferreira e Renato Gaúcho estão na iminência de entrar para um restrito grupo: o de treinadores bicampeões continentais por clubes brasileiros. O comandante do Palmeiras ou o do Flamengo vai ganhar a Libertadores pela segunda vez e repetirá a façanha de outros quatro técnicos: Lula, Telê Santana, Paulo Autuori e Luiz Felipe Scolari.

Se for campeão, Abel se iguala a Lula e Telê no número de títulos continentais e também no fato de conquistá-los pela mesma equipe e de maneira consecutiva. Luís Alonso Pérez, o Lula, conduziu o Santos às conquistas da Libertadores em 1962 e 1963. Foi responsável por treinar um esquadrão liderado por Pelé na década de 60.

Três décadas depois, Telê repetiu a façanha ao vencer as edições de 1992 e 1993 pelo São Paulo. Mas depois perdeu a chance de ser o único técnico brasileiro tricampeão da América no ano seguinte, ao ver a equipe do Morumbi ficar pelo caminho na decisão diante do Vélez Sarsfield, da Argentina.

Felipão esteve perto de ser bicampeão consecutivo da Libertadores por um mesmo clube, mas não conseguiu. Ele ganhou o torneio em 1999 pelo Palmeiras, entretanto, no ano seguinte, a taça escapou depois que o time perdeu a disputa de pênaltis para o Boca Juniors. Foi a primeira conquista do Palmeiras na competição sul-americana. O veterano treinador gaúcho já havia, porém, faturado o torneio anteriormente, em 1995, pelo Grêmio. Ele foi considerado por muito tempo especialista nos jogos de Copas, de mata-mata, e comandou times que aliavam disciplina tática e talento.

Paulo Autuori, hoje na função de executivo do Athletico-PR, recém-campeão da Sul-Americana, é outro a conseguir duas taças do torneio mais importante da América do Sul. A primeira veio em 1997, à frente do Cruzeiro. Oito anos mais tarde, em 2005, foi campeão pelo São Paulo.

GERAÇÃO PORTUGUESA X GAÚCHA

Embora ainda não tenha vencido o Flamengo – foram três derrotas e um empate -, Abel Ferreira já derrotou Renato Gaúcho em uma final de campeonato. Em fevereiro, os dois se encontraram na decisão da Copa do Brasil, na qual o Palmeiras levou a melhor sobre o Grêmio. Menos de um ano depois, a escola portuguesa e gaúcha de técnicos estão em lados opostos mais uma vez.

O bom trabalho dos portugueses é uma das sensações recentes do futebol brasileiro. Jorge Jesus e Abel Ferreira foram os dois últimos campeões da Libertadores. O pequeno país europeu é bem-sucedido quando o assunto é a formação de treinadores importantes, como José Mourinho, Nuno Espírito Santo e tantos outros profissionais.

“A nossa formação é boa. Os técnicos são muito empenhados. Gostam do que fazem, têm prazer. São dispostos a ouvir o jogador e estudar as equipes”, diz ao Estadão José Pereira, presidente da Associação Nacional dos Treinadores de Futebol de Portugal (ANTF). Organizada com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a ANTF ministra um curso de técnicos tão reconhecido a ponto de parte do seu currículo ser utilizado como referência pela Uefa para aplicação em outros países. São mais de 12 mil profissionais licenciados em terras lusitanas.

“A grande competência dos técnicos portugueses está na ideia de jogo, que é aprimorada nos treinos”, explica Pereira. Ele acompanha o trabalho de Abel no Palmeiras e entende que a coragem é o principal atributo do comandante palmeirense. “É até teimoso com suas ideias e as defende até a morte”.

Abel divide os méritos com os atletas e membros de sua comissão técnica. Gosta de dizer que, no Palmeiras, “todos somos um”. “Em Portugal, nós compartilhamos conhecimento e experiência, e cada um faz o seu caminho. Acima de tudo, (o meu trabalho) foi indicar um caminho e, de uma forma simples, foram construindo uma forma de jogar coletivamente”, disse o comandante em entrevista recente.

O Rio Grande do Sul, Estado de onde saíram campeões como Luiz Felipe Scolari, Tite, Mano Menezes, Tiago Nunes e Renato Gaúcho, não vê mais tantos “filhos” seus em alta no mercado como antes. Ainda sim, tem um representante no comando da seleção brasileira e outro em busca do segundo título continental neste sábado.

Natural de Guaporé, pequeno município de 25 mil habitantes na serra gaúcha, Renato colecionou títulos à beira do gramado pelo Grêmio. Foi pelo trabalho à frente do time tricolor que seu nome foi especulado na seleção. O treinador marrento e irreverente ganhou a Copa do Brasil (2016), a Libertadores, (2017), a Recopa (2018) e o tricampeonato Estadual (2018, 2019 e 2020). Agora, quer ser campeão com o Flamengo, outro clube com o qual tem identificação.

Torcedores lotam viagens para Uruguai

Cerca de 50 ônibus com torcedores de Flamengo e Palmeiras já saíram do Brasil, ou ainda vão sair, em direção a Montevidéu, onde vão assistir à final da Libertadores no sábado. As caravanas partem de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, esta última cidade pela proximidade com a capital uruguaia, cerca de 800 km.

Segundo as autoridades brasileiras, são 13 ônibus de torcedores das principais organizadas do Flamengo e 12 do Palmeiras. O restante são caravanas de torcedores comuns que fretaram ônibus para verem seu time no Uruguai. Ir por via terrestre se tornou uma alternativa mais viável diante do preço alto das passagens aéreas, encontradas por não menos que R$ 9 mil – ida e volta.

A Buser, plataforma de intermediação de transporte rodoviário do Brasil, trouxe 60 torcedores à capital uruguaia, sendo 30 partindo de São Paulo e 30 do Rio. A startup organizou duas viagens na quarta, em coletivos de empresas parceiras de fretamento. A oferta se esgotou rapidamente, dada a quantidade limitada de vagas e o preço muito menor do que o praticado atualmente pelas companhias rodoviárias: R$ 80 por pessoa ida e volta.

“Se existe algum evento ou grande ação que tenha um desafio de acesso aos brasileiros, queremos de alguma forma poder ajudar”, afirma Marcelo Abritta, CEO da Buser.

A reportagem andou por alguns pontos da capital uruguaia, incluindo os arredores do estádio Centenário, ontem, dois dias antes do jogo decisivo, e notou que, embora haja um bom número de torcedores circulando pela cidade, o clima ainda está tranquilo. Isso porque boa parte dos fãs ainda não chegou ao país vizinho do Brasil. Boa parte dos que aqui estão foram conhecer a Embaixada do Torcedor, evento que a Conmebol organizou com atrações para os apoiadores no Farol de Punta Carretas.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AdrianoSantos

AdrianoSantos

As pessoas e os indivíduos têm o direito de adquirir um quadro objetivo da realidade por meio de informação precisa e compreensiva como também de se expressarem livremente pelas várias mídias de cultura e comunicação.

Siga - nos nos

AJUDE A MANTER O BLOG ONLINE

Escanear o QR Code! Para Colabar Para Doar Para Ajudar!

Publicidade Parceiros

Previous
Next

Últimas Notícias

Quer receber as últimas notícias e ficar bem informado?

Preencha com seu e-mail ao lado e vamos te enviar todas as últimas notícias de Ouro Branco, RN, Brasil e do Mundo!

Blog - OBnews

Jornalismo com credibilidade e responsabilidade de Ouro Branco para o mundo!

Copyright 2022 © Todos os Direitos Reservados | por Adriano Santos