Viajante com cepa indiana passou por 3 cidades antes de ser notificado

Francisco do PT questiona instalação da CPI da Covid-19 para investigar governo Fátima na ALRN
maio 26, 2021
Bolsonaro irá ao STF contra as restrições impostas por governadores e prefeitos
maio 26, 2021

Viajante com cepa indiana passou por 3 cidades antes de ser notificado

Viajante com cepa indiana passou por 3 cidades antes de ser notificado. Foto

Ouça a matéria aqui!

Homem chegou a Guarulhos (SP) em um voo com origem na Índia. De lá, seguiu para o Rio de Janeiro e, depois, Campos dos Goyatacazes antes de ser notificado

O passageiro que chegou ao Brasil no sábado 22 infectado com a variante indiana da Covid-19 passou por três cidades antes de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) identificar que ele tinha a doença.

O homem chegou a Guarulhos em um voo com origem na Índia e, no aeroporto, fez o exame RT-PCR. No entanto, o laboratório autorizou que o homem embarcasse para o Rio de Janeiro antes que o resultasse saísse.

O passageiro se hospedou em um hotel na capital e, na segunda-feira, foi de carro para Campos dos Goyatacazes (RJ).

Segundo informações do jornal O Globo, o homem havia procurado autoridades sanitárias após sentir um mal-estar 72h antes de sair da Índia. Ele não teria notificado o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de São Paulo sobre a suspeita de Covid, quando chegou ao país.

Somente quando já estava a 278 quilômetros da capital, recebeu o aviso de que estava infectado. O passageiro procurou equipes médicas novamente em Campos Goyatacazes, alertando estar com dor de cabeça e rouquidão. Ele voltou então ao Rio, onde ficou hospedado em um hotel.

Outras duas pessoas que estavam com ele foram testadas, mas o resultado foi negativo. Desde então, todos os passageiros que estavam no voo e residem no Rio de Janeiro foram identificados e orientados a ficar em isolamento por 14 dias, de acordo com a Anvisa.

A agência alegou que o resultado do exame RT-PCR foi positivo apenas na segunda testagem. O órgão, no entanto, não explicou por que foi feito um novo teste.

Na semana passada, o Maranhão confirmou os primeiros casos de adoecimento pela nova variante no país. Ao todo, seis pessoas contraíram o vírus e outras 100 estão sendo monitoradas. Uma pessoa está internada em estado grave e intubada.

Os primeiros casos foram registrados em um navio que chegou ao litoral maranhense. A embarcação MV Shandong Da Zhi, que permanece em quarentena no Porto do Itaqui, em São Luís, está proibida de atracar para diminuir os riscos de exposição da população ao contato com a nova variante.

Depois, o Ceará informou que investiga a suspeita de um caso de Covid-19 pela cepa indiana no estado. O paciente, que está em Fortaleza, voltou de uma viagem à Índia no último dia 9.

No sábado, a Secretaria Estadual de Saúde do Pará revelou que investiga dois casos suspeitos de infecção pela variante indiana no município de Primavera, distante 199 km de Belém.

Visualizações: 108

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *